Publicado em Sem categoria

Aguardem…

Quem sabe eu não escrevo algo interessante-relevante aqui… [isso não é uma promessa] quando eu estiver viajando vou tentar escrever um diário de bordo, como eu fazia antigamente, e aí atualizar com os textos e até quem sabe com imagens.

Anúncios
Publicado em Sem categoria

Ilusão…

O que nos machuca quando nos decepcionamos, não é o fato em si é quando nos damos conta que tudo o que acreditávamos ser verdade era na realidade fantasias que  criamos, ilusões que cultivávamos sem pudor. Sentíamos fortes tentando ver a verdade através de mentiras. Talvez seja próprio do ser humano projetar a nossa felicidade em outra pessoa, sustentar uma ilusão que por um momento parecesse  real.

Ainda bem que sempre temos a chance de refletir, nos descobrir bobos, um pouco de sofrimento, e enfim aprender a ver a vida com mais serenidade, mais racionalidade, olhar pra trás e ver o quanto somos capazes de nos superarmos, o quão fortes podemos nos tornar.

E que da ilusão dissolvida, criamos nossa realidade vívida…

Publicado em ARQUIVO

O que te prende, o que te paraliza?

[Eu ando a muito tempo pensando o que me prende, o que me paraliza, o que me faz cruzar a divisa…( tá chega de poesia!!). É essas musicas do Lenine que me desestabilizam!!!]

Diante dessa pergunta eu paralizo… eu realmente não sei o que me prende, eu queria me prender a uma causa, a uma discussão , queria não ter medo de aceitar minha opinião, queria amar alguém sem medida, mas às vezes tudo se apresenta sem explicação parecendo tão distante…. Eu queria lutar com essa minha preguiça que de fato me paraliza, fazer mais coisas produtivas, aproveitar meu dia ao máximo, fazendo as coisa que mais gosto, eu queria desenhar mais, tocar violão de vez em quando, escrever meus poemas, pois sei que é isso que me prende. Eu queria cruzar a divisa do inexplicavel, escrever com mais clareza, dizer tudo o que sinto… desabafar.

Publicado em Sem categoria

Caros amigos,

Amigos distantes, amigos presentes , amigos somente…. queria dizer a todos meus amigos, se às vezes pareço inconstante com uma presença fulgaz, se pareço distante quando presente, atentai, tenham paciência minha mente é inconstancia. Escutai, pois verdade vos digo, quero sempre comigo amigos tão leais.

*já tentei escrever em prosa, mas minha cabeça parece pensar apenas em poesia.

Publicado em ARQUIVO

Recomeço

Queria começar pelo recomeço e não ter que me esconder atrás de versos incoerentes, queria desconstruir meu mundo tresloucado em frases perfeitas, bem colocadas em seu lugar de destaque, decifradas por uma linguagem própria. Talvez nada faça sentido agora, mas quem sabe um dia, nos acasos dos dias se revele a verdade oculta que se esconde solitária em minh’alma aflita…..