E no abraço fez morada…

O dia se fez e a angústia já estava ali. Na inquietude, acuada e presa em coisas que não queria fazer, no desânimo de tudo, parecia que tudo o que gostava era falso não era para si, era só pra mostrar aos outros, para que a aceitassem, mas aquilo tudo era estranho, hostil, ela não […]

Leia mais E no abraço fez morada…

Cadê meu botão de pause?

Depois de milhares (tudo bem eram só 12, eu contei) de abas do navegador abertas e o dia amanhecendo. Percebo que mais uma vez não terminei nada, mais um texto pela metade, mais um vídeo pela metade, mais trabalhos pendentes para resolver. As pernas continuam seus sacolejos, e esse parágrafo foi escrito entre muitas idas […]

Leia mais Cadê meu botão de pause?